Estudantes de Design de Moda conquistam 1º lugar em concurso nacional

No mês de setembro, as estudantes do curso de Design de Moda da Universidade Positivo, Gabrielle Burkoth Andrade e Karen Emanuely Vicente, sob orientação da professora Márcia Neuber, receberam o 1º lugar no 5º concurso de modelagem da Abepem, no 15º Colóquio de Moda, realizado nessa edição na Unisinos em Porto Alegre (RS).

A temática proposta pelo concurso deste ano foi a modelagem do vestuário para pessoas que carregam o seu mundo nas costas. A partir de 2019, o concurso passou ter sua temática vinculada ao Design Social, com o objetivo de resolver problemas reais diagnosticados nas cidades em que o evento é realizado. Dessa forma, as estudantes tiveram o desafio de projetar para pessoas em situação de rua – em Porto Alegre, são quase cinco mil moradores de rua, segundo informações do concurso.

Com o projeto “A Casa do Corpo”, as estudantes desenvolveram alternativas que, por meio da modelagem, se tornassem versáteis e funcionais para moradores de rua. Foram analisadas as principais dificuldades enfrentadas por esse público, que lida diariamente com variações de temperatura e com a falta de um local adequado para dormir.

As soluções encontradas foram a Jaqueta Saco de Dormir e a Jaqueta Iglu. A primeira possui três estados diferentes, podendo ser utilizada como jaqueta, mochila ou saco de dormir. Já a Jaqueta Iglu, por meio de um capuz adaptado, pode ser utilizada como barraca individual ou jaqueta corta vento. Ambas as peças possuem diversos bolsos para armazenamento de objetos pessoais, assim como um bolso à prova d’água para documentos. As duas jaquetas são também leves e fáceis de serem transportadas, sendo que a Jaqueta Saco de Dormir pode também ser utilizada somente no formato de mochila.

Os produtos criados foram doados para a ONG Centro Social da Rua, que cuida de pessoas em situação de rua. Além disso, as modelagens desses produtos serão digitalizadas e darão início à biblioteca digital de modelagem do Colóquio de Moda, que estará disponível para ser utilizada por quem tiver interesse. Assim, os produtos poderão ser reproduzidos e servir a tantas outras pessoas que se encontram em condições semelhantes.

Confira mais sobre o projeto no vídeo:

Parabéns às alunas que aceitaram o desafio!